banner 2 globo esporte (branco).png
banner 1 globo esporte (branco).png

A corrida de LeBron e dos Lakers pelos playoffs

O astro maior da NBA pode ficar de fora após 14 anos, mas promete reta final endiabrada.


Em 10 de abril de 2019, os fãs da NBA sentirão aquela dor de fim da temporada regular, com o adeus à maratona de jogos que ela proporciona. Porém, junto com este sentimento chega a alegria dos playoffs. Neste ano, em especial, todos os que gostam de ver o basquetebol americano podem testemunhar uma circunstância curiosamente histórica. Pela primeira vez desde a temporada 2004/05, LeBron James pode ficar fora da pós-temporada. Não bastasse a presença confirmada nos playoffs pelos últimos 14 anos, LeBron também esteve presente em todas as finais da Associação Nacional de Basquete desde 2011. São oito voltas da Terra ao redor do sol em que a humanidade não sabe o que é ver o astro dos Lakers fora de uma decisão. James teria estrela para mudar esse cenário desfavorável?


"A intensidade de playoffs foi ativada. Obviamente, nós adoraríamos ter tido mais sucesso e melhores resultados enquanto eu estive contundido, mas não foi o que aconteceu e temos consciência da condição em que estamos agora. Terei que jogar de forma um pouco diferente antes do que gostaria", disse LeBron em entrevista à ESPN americana. A lesão na virilha que o ala sofreu, durante um jogo contra o Golden State Warriors, o afastou por 18 jogos, nos quais os Lakers conseguiram apenas 6 vitórias e 12 derrotas, se afastando ainda mais do calendário de mata-mata.


Os números impressionantes do ala de Los Angeles podem ajudar a tirar o retrospectivo negativo da própria franquia do Lakers, que pode aumentar sua maior seca de playoffs para seis anos, caso não conquiste o objetivo ao fim da temporada. Mas ainda assim, desde que o "papai LeBrão" voltou a jogar, o time venceu apenas 3 das suas últimas 6 partidas.


LeBron James passa por P. J. Tucker: a partida do Rei contra os Rockets pode ser definidora nas ambições dos Lakers. (Ty Nowell/Los Angeles Lakers)

O clima nos vestiários não ajuda muito e a imprensa já fala em um racha dos Lakers por conta da presença de James. A declaração do técnico Luke Walton ajudou ainda menos na situação. "Nós sabemos ter o melhor jogador do mundo aqui. Mas essa liga é difícil demais para uma pessoa fazer tudo por conta própria. Então, esperamos que ele seja o nosso líder e que os outros atletas continuem a ser o apoio que precisamos para vencer. Estamos confiantes em nosso elenco e temos consciência de que vamos precisar do coletivo para essa disparada final", disse Walton.


Mas mesmo com todos os cenários desfavoráveis de lesões, brigas internas e perda de rendimento, LeBron parece ter levado a sério a ativação de seu modo playoff. Na última quinta-feira (21), o ala foi a peça fundamental que fez o Los Angeles Lakers vencer o Houston Rockets por 111 a 106, em um jogo de 29 pontos do "papai". A vitória não poderia vir em hora melhor, já que os Rockets são tidos como um dos favoritos da Conferência Oeste e têm James Harden, um dos principais nomes para MVP (melhor jogador) da temporada, como sua principal estrela.


LeBron, neste jogo, mostrou que de fato está com seu radar de pós-temporada no máximo e, no que depender dele, os Lakers encerram esse amargo jejum, indigno do segundo maior campeão da liga. A questão é saber se vai dar pra combinar com o resto da liga, para que os Lakers superem os 3 jogos de diferença entre eles e os playoffs. O time de Los Angeles, afinal, tem a quarta tabela mais difícil deste fim de temporada. Não vai ser fácil, King James.


 

#NBA #Análise


#Basquete #LeBronJames #LosAngelesLakers #Playoffs