banner 2 globo esporte (branco).png
banner 1 globo esporte (branco).png

O Gabarito #18: o carrasco e os Re-Pas

Cabañas chega aos 40 anos em semana de clássicos históricos, vice do Inter e polêmico Josiel.


O futebol, como conhecemos hoje, tem mais de 170 anos. O esporte, como um todo, é muito mais antigo que isso. Diversas modalidades são praticadas de forma organizada há mais de 200 anos, mas a disputa amadora existe há milênios. Portanto, o que não faltam são histórias, fatos e curiosidades que recheiam a memória esportiva pelo mundo. Aqui, a coluna Calendário tenta resgatar algumas dessas lembranças, em especial do futebol brasileiro. Mas o NesF quer mais. Por isso, se você esqueceu daquele jogo histórico ou se apenas quer saber a semana em que foi fundada a Federação Goiana de Futebol, para impressionar seus amigos, veio ao lugar certo. Com muita pesquisa e ajuda de estudiosos do esporte, como Rodolfo Rodrigues, Sílvio Lancelotti e Ferreira da Costa, entre outros, estão elencados abaixo os destaques selecionados para a semana de 2 a 8 de agosto de 2020:


Cabañas deixou marca de grande futebol no América, mas principalmente de superação na vida. (Reprodução/Twitter)


2 de agosto

45 anos de Mineiro: uma das informações mais bizarras que alguém descobre, em algum momento da vida, é que o antigo volante do São Paulo não nasceu em Minas Gerais; é gaúcho. Parecido com Carlos Mineiro, lateral esquerdo do inesquecível Inter de 1979, o irmão de Mineiro levou o apelido, mas o repassou. E foi com ele que o volante nascido em 1974 fez carreira de campeão Brasileiro, da Libertadores e do Mundial, no qual marcou o gol do título. Pela seleção, levou uma Copa América.


3 de agosto

45 anos do Re-Pa #466: bem no meio do tabu de 24 jogos, aplicado pelo Leão sobre o Papão entre 1973 e 1976, as equipes se enfrentaram cinco vezes pelo Campeonato Paraense de 1975. O time do Paysandu, claro, não ganhou nenhuma; foram três vitórias do Remo e dois empates. O último jogo entre os rivais era a final do campeonato... Gols de Mesquita e Alcino e o 2 a 1 azulino no Baenão; tricampeões estaduais consecutivos. Naquele ano, invictos; ao longo de três anos, com só um revés.


4 de agosto

115 anos de fundação do Estudiantes: os pincharratas de La Plata saíram do Gimnasia y Esgrima para criar seu próprio clube, em 1905, e se tornar um dos maiores da Argentina. E especialmente, da América do Sul. Pois o Estudiantes, hoje presidido pelo ídolo Verón, é um daqueles raros times que se torna ainda maior fora de suas fronteiras. São "apenas" seis Argentinos, mas quatro Libertadores (três seguidas) e um Mundial – em que o pai de Verón fez um dos gols sobre o Manchester United.


5 de agosto

40 anos de Cabañas: é quase um milagre que o ex-jogador paraguaio, famoso no Brasil por marcar dois gols no Flamengo nas oitavas de final da Libertadores 2008, ainda esteja vivo e bem, após ser alvo de tiro na cabeça em 2010. Ídolo da seleção paraguaia e do América do México, ele não apenas se recuperou como ainda voltou a jogar, ainda que em divisões inferiores, anos depois. Nascido em 1980, Cabañas foi artilheiro da Libertadores em 2007 e 2008, além de jogar Copa e Copa América.


6 de agosto

40 anos do vice do Inter na Libertadores: um time que tinha Mauro Galvão, Batista, Chico Spina, Mário Sérgio e, é claro, o craque Falcão, poderia ter vencido uma Libertadores... Chegou perto. Sob o comando de Ênio Andrade, o time havia perdido apenas uma partida na campanha, deixando para trás times como Vasco e Vélez Sarsfield, entre outros. Na decisão, ante o Nacional de Montevidéu, o solitário gol no 1 a 0 da volta decidiu, após um 0 a 0 no Beira-Rio. Em 1980, o Inter ficou no vice.


7 de agosto

40 anos de Josiel: se hoje o Paysandu tem um centroavante gaúcho que pode virar um ídolo, houve outros que perderam a chance. Artilheiro do Brasileiro de 2007 pelo Paraná e um andarilho da bola, Josiel ainda foi campeão carioca com o Flamengo em 2009 e chegou a marcar vários gols no Papão em 2011, mas comentários infelizes e desnecessários sobre a cidade de Belém e sobre as mulheres paraenses custaram ao atleta o futuro bicolor. Nascido em 1980, ele se aposentou da bola em 2015.


8 de agosto

40 anos do Re-Pa #505: aquele mesmo Chico Spina, daquele grande Internacional, jogou no Papão já no ano seguinte, nos últimos meses de 1980. Foi com ele que o Paysandu voltou levar o estadual, após o segundo tri do Remo em sete anos. Mas naquele jogo, ainda em agosto, o Baenão recebia os bicolores de Patrulheiro e os azulinos de Mesquita. Estava 1 a 1 quando, na metade da etapa final, a iluminação do estádio do Leão se apagou. Como não voltou, jogo foi finalizado mesmo em empate.


 

#Brasil #Mundo #História


#Curiosidades #FatosHistóricos #Dicas #Calendário #JogadoresHistóricos #Mineiro #SãoPaulo #Libertadores #Mundial #CopaAmérica #Seleção #RePa #Clássicos #Tabu #CampeonatoParaense #Remo #Paysandu #Títulos #Estudiantes #Clubes #ClubesHistóricos #Títulos #FutebolArgentino #CampeonatoArgentino #Cabañas #AméricadoMéxico #Violência #Saúde #CopadoMundo #Alemanha2006 #Internacional #NacionaldeMontevidéu #Finais #CampanhasHistóricas #TimesHistóricos #Josiel #Paraná #Artilheiros #ChicoSpina #Baenão #JogosInterrompidos #JogosHistóricos #Iluminação